terça-feira, 15 de março de 2022


POLÊMICAS

Algo que está se tornando muito difícil atualmente: receber uma resposta "atravessada" nas redes sociais e deixar quieto. O impulso primeiro é retrucar com a mesma hostilidade. Depois argumentar fortemente. E então finalizar, colocando o "mal-educado" em seu devido lugar. Esta é a nossa grande vontade e é praticamente o que a maioria faz. Por isso esse campo de guerra nas redes. Falta de respeito, imaturidade, prepotência, orgulho, vaidade são algumas das causas de tantas discussões. E de muito ódio também, infelizmente. Ódio este que tantas e tantas vezes já vimos se materializar em brigas físicas, em ataques violentos e onde pessoas chegam às vias de fato por causa de divergências políticas, esportivas, raciais ou territoriais. São pequenas guerras que, junto a tantas outras pequenas guerras, transformam o cotidiano do mundo num estéril e exaustivo campo de batalha, produzindo toxidade e combustível para mais e maiores confrontos. Diz Emmanuel que "a guerra é o monstro de mil faces que começa no egoísmo de cada um." Nada mais verdadeiro! Pontos de vista todos possuem. E se queremos respeito para com os nossos, é imprescindível que respeitemos os pontos de vista alheios também. Mas para isso necessário se torna que o egoísmo, que a imaturidade, que a impulsividade e, principalmente, que o orgulho sejam domados à custa de esforço próprio. Amadurecer é ceder, recuar, desculpar, compreender e aceitar. Mergulhado em uma eterna infância, o ser humano prossegue fazendo birra, chorando, gritando e exigindo que sua vontade seja feita. O resultado aí está. (Instituto André Luiz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário