quinta-feira, 29 de outubro de 2020



"A vida é feita de escolhas".
Quem já não ouviu esta frase? Seja como indicação ou ironia, ela é frequentemente citada. Coisas boas ou más podem ocorrer quando é preciso "escolher ou optar-se por algo".
Na Bíblia, Jesus a exemplifica quando de sua visita às irmãs de Lázaro. Marta, ocupada com afazeres domésticos, preocupa-se com a casa; Maria, aproveitando o sublime momento, ocupa-se em ouvir o Messias.
Marta reclama com Jesus, mas este a repreende docemente: "Maria escolheu a melhor parte, e esta não lhe será tirada!"
A "melhor parte" é tudo aquilo que contém elementos reais ao nosso aprimoramento eterno.
Jesus trazia notícias do Céu para a Terra visando o engrandecimento dos homens para Deus. Enquanto Marta se distraía com as tarefas corriqueiras de limpar e cozinhar para a vida material, Maria higienizava e alimentava seu espírito com "palavras de vida eterna".
Assim podemos ver que realmente a vida é feita de escolhas... Como foi com as irmãs de Lázaro, também é conosco.
O crescimento ou a estagnação, a luz ou a sombra, são escolhas diárias nossas.
Alega o ser humano que o mal impera no mundo, é mais forte que o bem e por isso erramos tanto ainda, esquecendo que o bem envolve a Terra com a mesma força. O bem está disponível para todos nós desde sempre, envolvendo o mundo na forma de ensinamentos luminosos, acessíveis pela intuição e pelo pensamento, e por nossa decisão em acertar.
Deus gravou sua excelsa lei em nossas consciências, os Profetas a anunciaram, Jesus a ensinou e exemplificou.
O mal não é criação divina, é fruto apenas de nossas transitória imperfeição. Tende a desaparecer conforme evoluímos. Não é mais forte senão enquanto nos agrada.
Assim como Maria, para nossa felicidade eterna, vamos escolher a melhor parte, vamos escolher estar na Luz e dela fazer nossa estrada a partir e hoje.
O mal existe sim, e estará próximo de nós por muito tempo ainda, mas não precisa ser companheiro constante de nossa caminhada, a não ser que o queiramos.
Abracemos o bem, iluminando-nos para iluminar quem vem na retaguarda.
Escolhamos a "melhor parte" e ela não mais nos será tirada! (Instituto André Luiz, 29/10/2020)

Nenhum comentário:

Postar um comentário